Entrevista com Klaus Giacobbo Riffel

30 Jun 2016
Publicado em Entrevistas

KlauGiacobbo Riffel é sócio proprietário da empresa DOC9 Gestão de Dados Empresariais, advogado e empresário no ramo da advocacia de correspondência e logística forense.

Empresas de logística forense são terceirizados os quais trabalham geralmente para grandes escritórios jurídicos os representando diretamente em audiências e realizando cópias e diligências em processos e outros documentos.

Klaus explica que a ideia da DOC9 surgiu na época em que ele era responsável pelo Setor Societário de uma grande banca de advocacia e estavam precisando reduzir custo com o serviço de correspondência, tendo a ideia surgido a “partir da percepção que faltava gestão e processos bem definidos para os nossos prestadores da época. Não queríamos apenas uma cópia ou a realização de uma audiência, buscávamos sim pagar pela comodidade em torno destes serviços, que pudesse nos gerar mais tempo para investir em nosso trabalho principal”.

 

Indagado sobre o porquê do nome DOC9, Klaus explica que “Doc” faz menção à documentação e o número 9 remete à ideia de eficiência, no sentido de que o algarismo 9 é o que vale mais dentro dele mesmo, pois o número 10 já é composto pelo 1 e pelo 0 e o nove, então, seria o maior valor dentro do menor espaço = eficiência.

A empresa possuí pouco mais de sete anos de fundação e atende serviços de audiências em todas as Comarcas do Brasil, bem como cópias, retiradas, protocolos e demais diligências, somente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Sabemos que empresas de logística jurídica costumam pagar valores diferentes da Tabela da OAB, assim como são muitos criticados por isso, para Klaus, lidar com advogados que criticam os valores pagos por sua empresa é tranquilo. Segundo ele, vale o princípio do livre mercado.

“Me espanta quando advogados criticam nossos valores. Ninguém é obrigado a aceitar nossos valores. O raciocínio é bem simples:  hoje atendemos mais de 500 escritórios no Brasil todo, por óbvio isso nos dá poder de barganha. Contudo, a meu ver, essa concentração de solicitações com a DOC9 beneficia toda cadeia produtiva. O cliente paga menos, nós pagamos menos e o correspondente ganha, em alguns casos, menos por solicitação, mas muito mais em razão do volume concentrado. No final das contas, a margem, em razão do volume, para o nosso coligado, acaba sendo muito maior. Faço uma analogia ao advento do Uber. Não adianta os taxistas ficarem reclamando da nova concorrência, se esta, por si só, é mais efetiva e atraente para o cliente final. A análise deve ser mais ampla, ou o táxi se analisa, se reinventa e evolui, ou vai minguar até o desaparecimento. É isso que faz o mundo evoluir. Mais uma vez, LIVRE MERCADO”.

Quanto à crise que o País passa, Klaus comenta que ela acaba afetando todos os seguimentos e em uma primeira análise, é que a mesma deveria gerar mais demanda para a sua empresa, porém, a piora na saúde econômico-financeira dos clientes de seus clientes acaba refletindo na escassez de dinheiro em toda a cadeia, e isso gera inúmeras dificuldades, que devem ser superadas, complementa o empresário-advogado.

Klaus se considera mais um empresário do que um advogado, pois para “comandar um negócio como a DOC9 tive que me aprofundar muito mais em gestão e administração de empresas do que propriamente em questões legais”. Klaus ainda complementa que no âmbito jurídico, formou uma equipe sólida de advogados em todas as áreas, os quais estão constantemente se atualizando para que os serviços estejam sempre pautados pela legislação pertinente.

No quesito quantidade/qualidade, o entrevistado considera os dois importantes e diz que não se pode ganhar volume sem ter qualidade no que se faz e não pode investir e ter ainda mais qualidade sem volume, ou seja, para este, ambos estão totalmente interligados.

Pedi para o entrevistado deixar uma mensagem ou frase que considere importante e tenha a ver com o mesmo para finalizar nossa entrevista, a qual segue abaixo.

Me perguntam sempre sobre a digitalização dos processos pelos tribunais e o término de nosso serviço.  Hoje a DOC9 já tem em audiências, protocolos virtuais e em outras diligências, uma fatia considerável de seu faturamento. O desenvolvimento de softwares nossos para gestão de tempo, de processos, de documentos,  entre outros, já estão sendo disponibilizados para muitas empresas. Se tivesse que definir nosso momento em uma frase diria: “Não importa para onde, exatamente, o nosso barco vai rumar. Importa, acima de tudo, a tripulação que ruma com ele”. “Temos uma das melhores e mais preparadas equipes do Brasil, não só em nossa área, mas em qualquer área. Este é o nosso diferencial, hoje, amanhã e depois”.

Modéstia parte, tive a oportunidade de fazer parte interna desta Equipe como um dos Gerentes por quatro meses e neste período confesso ter aprendido bastante, hoje ainda faço parte desta Equipe, porém, como um de seus correspondentes, e, claro, se não valesse a pena não estaria também neste barco.

Para conhecer um pouco mais da empresa, segue o site: www.doc9.com.br

 

Patrocinadores